Facebook

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Review: Pokémon XY 010



#XY010/#814 – Chespin VS Mega Mega Meowth!



É tão bom quando você tem sua espera pelo novo episódio da semana compensada e tem sido assim com Pocket Monsters XY. “Chespin VS Mega Mega Meowth!” é um episódio mais leve e com mais foco no humor, recheado de momentos ótimos. Há uma mentira em seu começo, porém, ao querer vender esse episódio como um focado em Bonnie, quando na verdade ele foca em Serena, Bonnie, Clemont e Ash em momentos separados. É um episódio do quarteto e apresentando o último dos Pokémon revelados pela abertura da série: Chespin, o Inicial do tipo Grama.




O roteirista da vez é Junki Takegami, sendo o último membro da equipe de roteiristas de Pocket Monsters XY – a menos que um novo roteirista tenha entrado pro time e eu não saiba disso ainda – a escrever um episódio da nova série. Apesar de ter escrito muitos outros episódios com foco no humor como “A Corrida Labirintonária!” e “Um Minccino Arrumadinho!”, Takegami iniciou na série original com episódios dramáticos e sombrios como “Exibição na Cidade de Pewter”, “Charmander, o Pokémon Perdido”, “Naufrágio Pokémon” e “Abra e o Show de Paranormais”. Takegami também foi a responsável pelo odiado episódio de despedida de Cilan e Íris em Best Wishes!. Você pode ver a lista completa clicando aqui



O roteiro de Takegami para este episódio está longe de perfeito. Eu simplesmente detesto aquelas cenas preguiçosas de ataques da Equipe Rocket em que Ash tem tipo outros dois Pokémon fortes no bolso, mas NÃO os utiliza só porque o roteirista preguiçoso foi incapaz de arrumar uma outra forma para impedir que ele atacasse além de uma amnésia momentânea, ou então o momento em que Ash envia Fletchling para fazer uma busca aérea e logo depois Chespin revela as pistas deixadas por Serena, tornando ambas as ações redundantes, invalidando ora a ideia de Serena e o esforço de Chespin, ora o trabalho de Fletchling. Sem contar o fato de que Bonnie era supostamente o foco desse episódio, mas fica esquecida na segunda metade do episódio.



Entretanto, ele está longe de ser ruim. O episódio está cheio de momentos de ouro e pessoalmente eu acho que Takegami é o que escreveu Serena melhor desde Tomioka no XY003! O episódio já começa com a Treinadora sugerindo de forma bem animada mudar um pouco a rota do Ginásio do Ash para uma visita ao laboratório do eu-não-entendo-o-hype Professor Sycamore. Paralelamente, a Equipe Rocket mostra que tem pesquisado o segredo da Mega Evolução ao rever uma gravação do incidente na Torre Prisma do XY002 e também decidem fazer uma nova visita ao laboratório do Prof. Sycamore, desta vez para ativar um robô que pretende imitar os poderes das Mega Evoluções para o Meowth. O primeiro momento de ouro começa aqui, quando Jessie e Meowth não entendem a fala megalomaníaca de James envolvendo muitos megas e mechas e quando ele vai repetir, a abertura lhe corta.



No laboratório, Prof. Sycamore fica sabendo que o quarteto está viajando junto e Serena logo fala dos macarons que ela preparou para todos comerem juntos. Eu adoro ver como Serena tem um certo carinho (ou admiração ou empatia ou intimidade ou gratidão, chame do que quiser) pelo Prof. Sycamore, apesar do pouco tempo que os vimos passarem juntos. May e Dawn nunca deram muita atenção aos Professores Birch e Rowan, respectivamente, então é legal ver outro Treinador além do Ash valorizando o cara que lhe deu seu primeiro Pokémon. É também ótimo ver ela partindo para a ação com Bonnie quando o vê sendo raptado pela Equipe Rocket. A cena é toda ótima – aliás, eu tenho pena do Prof. Sycamore porque ele mal deve ter reparado o estrago feito pelo Garchomp no XY001 e agora já tem mais um muro para consertar.



Mas nem só de Serena e Bonnie a vida é feita, e aqui somos apresentados a Chespin – isso se não for o mesmo que Serena não escolheu no XY003, mas duvido que seja. Carismático por natureza, o Inicial de Grama de Kalos já tem seus fãs desde a sua revelação meses atrás. Ainda assim, o Chespin do anime consegue superar todas as expectativas e ser fofo e engraçadinho, valente e fodão tudo junto. Eu particularmente acho um tanto precoce demais o zoom na cara pensativa Clemont após ele ser machucado por Chespin, porque passa uma ideia de que ele sentiu algo especial pelo Pokémon ali e isso não era necessário naquele momento, quando no episódio existem outros momentos em que essa cena faria mais sentido. E com Chespin fofo do jeito que é, convenhamos que não precisa de muito motivo para querê-lo. É só vê-lo correndo atrás do caminhão da Equipe Rocket todo corajoso e tropeçando que já dá vontade de levar pra casa *-*



A perseguição à Equipe Rocket é seguida pelo momento mais precioso do episódio: Bonnie e Serena fazendo o lema! Já vimos os heróis imitando o lema antes tanto na série original quanto em Diamond & Pearl, mas a piada nunca perde a graça, especialmente com as duas mocinhas. Também acho engraçado como as duas acabam amarradas também – e aqui eu aponto outra agonia que eu tive: por que Serena NÃO trouxe seu Fennekin para fora da Pokébola nem para ele tentar ajudar??? – e Dedenne cai no sono e dane-se o mundo XDD E aí temos uma sucessão de cenas boas: Meowth torturando todos – inclusive Jessie e James – com suas garras, Prof. Sycamore entregando todos os dados convenientemente colocados num cartucho de DS que estava dentro do seu bolso o tempo todo, Ash e Clemont correndo por Limone na motoneta com o seu Ampharos, a revelação de que o ato de heroísmo de Chespin era focado mesmo nos macarons que Serena carregava, o professor explicando para as meninas que a razão de ele ter dado as informações tão facilmente era que as vidas delas eram mais importantes awwwn *-*, Ash e Clemont ignorando o lema para salvar a galera, Sycamore impressionado e Clemont apaixonado pelo robô da Equipe Rocket e consciente disso... e muitas outras!



Daí em diante, o episódio foca quase que totalmente em Clemont e seu relacionamento com Chespin, que é bem clichê e previsível (e até repetitivo considerando que com Froakie foi tudo beeem parecido, inclusive como a história acaba), mas ainda assim muito legal – especialmente se você considerar que Clemont está tomando as atitudes que ele admirou em Ash quando o conheceu. Inclusive é ótimo ver como é Clemont quem acaba tomando as rédeas da situação e quase lidera todo o resgate. Daí se segue o confronto não bem-sucedido contra a Equipe Rocket, que exige a aparição do Blaziken Mask, maravilhando os jovens heróis.



E falando em Blaziken Mask, o anime decidiu não guardar o segredo por muito tempo – não que a galera já não soubesse – e já revelar logo de cara – numa bela sequência – que Blaziken Mask é, na verdade, Limone, o pai de Clemont e Bonnie! Eu sinceramente acreditei que eles iriam manter o segredo por mais tempo, quem sabe até introduzir um irmão gêmeo igualmente bonito para Limone chamado Arancione (laranja em italiano =P) para deixar a galera doida e confusa, mas todo mundo sabe que Serena é Sailor Moon ou que Clark Kent é Superman e isso nunca atrapalhou em nada.



Enfim, o episódio termina com Chespin aprendendo a dividir, Limone desejando que seus filhos aprendam a importância de se ter amigos e desenvolver laços com os Pokémon – que evocam as Mega Evoluções (e ele tem um Blaziken E um Ampharos hmm) – e Chespin querendo viajar com Clemont. A cena da captura é linda, com Bonnie percebendo o Pokémon, que começa a ficar triste ao ver seus novos amiguinhos indo embora e Prof. Sycamore dizendo como Clemont e Ash são crianças misteriosas – aliás, adoro como desta forma, Ash, Clemont e Serena ganharam seus respectivos Iniciais de Kalos do Prof. Sycamore. A BGM que acompanha a cena também é linda! Por fim, Chespin se une à equipe de Clemont e os Treinadores correm em um belo pôr do sol rumo à Cidade de Cyllage!



Com isso, fechamos a primeira dezena de episódios de Pocket Monsters XYe eu não poderia estar mais satisfeito. Ao longo desses dez episódios, os roteiristas foram capazes de montar o que eu considero – sem a menor dúvida e talvez uma pitada de equívoco – o melhor grupo de protagonistas que o anime já nos trouxe até hoje! Não só o quarteto é ótimo e muito bem relacionado entre si, como todos os Pokémon capturados até agora são cheios de personalidade e distintos entre si, as batalhas estão numa qualidade excelente, misturando estratégia dos jogos e as surpresas que só a série animadas podem providenciar. Também vimos a Equipe Rocket surgir – ainda meio que tentando se encontrar – tentando balancear a medida de seriedade relevante para a história com a riqueza de seu humor e personalidade originais. E que a qualidade dure por muitas outras dezenas de episódios!


 
Considerações finais:

→ Não há muito a considerar hoje =P;
→ Sobre os episódios mencionados hoje: 
→ “A Corrida Labirintonária!” é aquele episódio que Dawn quer o aplicativo de lançar moeda para o seu Pokétch (aquele que de todos 25 os aplicativos dos jogos, acabou sendo o mais utilizado no anime =P), e acaba se perdendo com Ash, Brock e seus Pokémon num labirinto louco; 
→ “Um Minccino Arrumadinho!” é o episódio em que Bianca pega seu Mincinno fofinho; 
→ Exibição na Cidade de Pewter” é o episódio em que Ash conhece Brock e seu drama familiar;
→ Em “Charmander, o Pokémon Perdido”, Ash pega um Charmander que fora abandonado;
→ Em “Naufrágio Pokémon”, Ash e cia estão afundados com o St. Anne e tentam chegar à superfície são e salvos; 
→ Abra e o Show de Paranormais” apresenta a Líder de Ginásio Sabrina. Dispensa comentários;
→ Devo dizer que no começo eu achei patético a Equipe Rocket repetir o mesmo erro de ao menos uma ocasião anterior em que fizeram uma mecha com cabo – no episódio “O Jogo do Poder!” –, mas enquanto lá para ativar o Robo-Mecha Wobbuffet eles roubam a energia de uma cidade inteira e a reserva consiste das pedaladas suadas de James e Meowth, aqui eles mostram sua evolução tecnológica com um robô que funciona muito bem sem dar blecaute em cidade alguma e tem sua própria fonte de energia de reserva;
→ Lembram quando os Pokémon fizeram aqueles movimentos dentro das Pokébolas que todos gostamos? Então né...
→ Bom, galera, segunda-feira eu viajo para Conselheiro Pena para passar o Natal com minha família em Minas. DIFICILMENTE eu postarei o próximo charithought antes disso, e como só volto dia 28, devo reencontrar vocês só na semana seguinte. Sendo assim, deixo que a Serena Natalina entregue a vocês meus votos de boas festas =D
 











Fonte: PBN


0 comentários: